domingo, 6 de janeiro de 2013

Critérios da definição de cidades

Entre os critérios utilizados para definir cidade destacam-se e demográfico, o funcional e o jurídico-administrativo.

Critérios Demográficos:

O critério demográfico valoriza o número de habitantes e/ou a densidade populacional, definido um limiar mínimo, a partir do qual as aglomerações populacionais são consideradas cidades.
Como este número varia de país para país e não tem o mesmo significado nos países industrializados e nos países em vias de desenvolvimento, a aplicação deste critério não pode ser universal.

Critérios Funcionais:

As diferentes actividades da população activa de um aglomerado também são utilizadas para definir cidade. Neste caso, um aglomerado deverá ser considerado cidade quando predominarem os sectores secundário e terciário.

 Mas a aplicação deste critério também levanta algumas dificuldades:
   - as  aglomerações que surgem junto das grandes cidades ( Lisboa, Porto), ocupadas por milhares de pessoas que trabalham nos sectores secundário e terciário, não podem ser consideradas cidades, pois a maioria desses lugares não tem vida própria funcionando apenas como dormitórios;
   - nos países subdesenvolvidos, onde a maioria da população se ocupa da agricultura, as cidades albergam grandes percentagens de efectivos agrícolas.

Critérios Jurídico-administrativos:

Aplica-se às cidades definidas por decisão legislativa. São exemplos as capitais de distrito e as cidades criadas por vontade régia, como forma de incentivar o povoamento, de recompensar serviços prestados ou de garantir a defesa de regiões de fronteira.
A atual lei admite uma ponderação diferente em casos que, por razões de natureza histórica, cultural e arquitectónica, possam justificar a elevação de uma vila a cidade.

João Simões
Nº6 / 11ºC 

Sem comentários:

Enviar um comentário